12 dezembro, 2017

DISPENSA DE EXAME

Dizia Platão que uma vida não examinada não merece ser vivida. Compreendo que examinar a vida possa ser um exercício estimulante, seja num ginásio, num banquete, ou no cárcere onde Sócrates viria a morrer, para ficarmos por cenários gregos. Mas apetece-me dizer a este respeito o que disse Unamuno da dúvida cartesiana quando lhe chama "dúvida de estufa", tranquilamente formulada à lareira numa noite de Inverno. Para levar a questão mesmo a sério, deverá ser formulada de outra maneira: só quando não se percebe por que merece a vida ser vivida é que se exige examiná-la. Longe da luz quente e do sereno crepitar da lareira, antes ao frio e à chuva. À lareira, nada há verdadeiramente para examinar, apenas usufruir dela.