16 novembro, 2017

DIA MUNDIAL DA FILOSOFIA


Dedico este post a alguém que não o irá ler. Um aluno meu de 10ºano que me dizia não ter ainda percebido para que serve a Filosofia. Normal, não há-de ser o único, longe disso. Acontece que é de todos os meus alunos, de todas as turmas, o que mais participa, mais questiona as diferentes posições e argumentos sobre os vários temas já apresentados. Chega a ser maçador, fazendo quase lembrar um Sócrates que não consegue resistir à tentação de dar caneladas aos seus adversários. Ora, a sua objecção à existência de uma disciplina como Filosofia fá-lo cair numa coisa que dá pelo nome de "contradição performativa". Ao colocar em dúvida a necessidade da Filosofa, com o mesmo entusiasmado espírito filosófico com que questiona todos os outros temas, acaba preso no mesmo tipo de teia do "paradoxo do mentiroso" formulado por Epiménides. Epiménides era cretense, tendo afirmado que todos os cretenses mentem. Estaria a falar verdade ou a mentir? Então: ele não pode falar verdade uma vez que os todos cretenses são mentirosos e ele é cretense. Mas como pode estar a mentir se diz precisamente a verdade sobre os cretenses serem mentirosos? Também o meu aluno, desejando rejeitar a Filosofia, não faz mais do que filosofar, prestando assim uma bela homenagem à Filosofia, da qual não se pode fugir. Aristóteles, que defendia que quanto mais inútil for o conhecimento, o caso da Filosofia, mais superior e nobre se pode considerar, iria ter orgulho na intuição e perspicácia deste aluno.