07 setembro, 2017

ARCHÊ

Dorothea Lange


O mundo nasce ou morre consoante o predomínio do Amor ou da Discórdia
                                                                                                                                    

Há muitos anos, ouvi um astrofísico dizer, julgo que prémio Nobel, que o grande sonho de qualquer cientista é poder vir um dia a exprimir toda a complexidade do universo numa fórmula tão simples que dê para estampar numa T-shirt de praia. A procura desta simplicidade radical leva-me até à desconcertante simplicidade com que se exprimiam os filósofos pré-socráticos, como é o caso de Empédocles, o autor desta frase. Uma simplicidade tão estranha e distante segundo os actuais padrões científicos e filosóficos mas a fazer lembrar aquela lucidez arcaica que só as crianças e os poetas têm o privilégio de conseguir alcançar.