07 abril, 2017

AVANT LA NET

Ramon Casas | Jovem Decadente, 1899

Há quem explique o facto de haver tanta gente com a necessidade de estar sempre ao telemóvel, conectado a uma rede social ou perante um televisor ligado, por uma moderna incapacidade de estar sozinho consigo mesmo. Há quase 50 anos, o famoso etólogo Konrad Lorenz já lamentava a neurastenia do homem moderno que o faz fugir da introspecção, tudo fazendo para não ter de pensar, nem que para isso tenha de estar perante um televisor a ver publicidade ou a ouvir um transístor numa floresta. Nem quero pensar no que diria se fosse hoje. Ainda assim, tenho as minhas dúvidas relativamente a um moderno retrocesso mental. O que separa o presente do passado talvez não seja uma diferença entre as pessoas de hoje e as de ontem mas apenas o facto destas ainda não terem telemóvel, um televisor em frente do sofá e acesso a redes sociais. O que nos distancia não é o que nós somos hoje, o que nos distancia é o que os de ontem ainda não conseguiram ser.