10 novembro, 2016

A VIDA, ESSA GRANDE ESCULTURA


Não sei se Miguel Ângelo tinha sentido de humor mas arrisco dizer que sim. Quando ele dizia que fazer uma escultura é a coisa mais fácil do mundo pois é só pegar num bloco de pedra e tirar o que está a mais, só podia estar a levar a coisa para a brincadeira. A piada, no entanto, pode ter um sentido mais sério e profundo. Lá no fundo (embora também possa ser à superfície), é também como escultores que deveríamos encarar a vida: um bloco de pedra enorme e sempre, sempre, sempre a retirar o que estiver a mais, até o artista, finalmente, apagar as luzes do seu atelier para dormir o sono eterno.