19 outubro, 2015

BESTIÁRIO POLÍTICO OU A SITUAÇÃO POLÍTICA ACTUAL PELOS OLHOS DOS CLÁSSICOS [NÃO QUALQUER NOSTALGIA DO RECLAME DAS FANTASIAS DE NATAL EM QUE O AVÔZINHO PÕE O GATO A COMER O PEIXINHO, TENDO QUE SE ESCONDER DEPOIS QUANDO VEIO O CÃO E QUANDO APARECE O COELHINHO A NETINHA DIZ, NÃO, NÃO, O COELHINHO VEIO COM O PAI NATAL E O PALHAÇO NO COMBOIO AO CIRCO]

Pieter Bruegel, o Velho, 1556

«Estava o rato assediado na sua pequena habitação pela doninha, a qual com contínua vigilância esperava a sua morte, e por uma pequena greta espreitava o seu grande perigo. Entretanto veio o gato, que logo caçou a doninha e imediatamente a devorou. Então o rato, fazendo sacrifício a Júpiter de todas as suas avelãs, agradeceu muito à sua divindade; e saiu da sua toca para possuir a sua liberdade antes perdida, da qual logo foi privado, juntamente com a vida, pelas ferozes unhas e dentes do gato.» Leonardo da Vinci, Códice Atlântico, in Bestiário, Fábulas e Outros Escritos