02 novembro, 2014

MEMENTO MORI

Katia Chausheva | Concerto Grosso

Ontem foi dia de Todos os Santos. Respeito o seu significado, inestimável para muitos, mas prefiro relevar o simbólico e mais metafísico dia de hoje. Por muito que se idolatrem os santos, dificilmente serão modelos a imitar, não por não se poder imitar mas por não querer imitar, sublimando-se o pecadilho através de festiva devoção. Já aqueles a quem o dia de hoje é dedicado são a nossa cara chapada. Como aqueles filhos que vão ficando cada vez mais parecidos com os pais, vamos também ficando cada vez mais parecidos com eles. Podemos não achar grande piada à ideia, mas eles são os modelos que um dia, mais cedo para uns ou mais tarde para outros, iremos copiar. Sem qualquer tipo de esforço e com um enorme sorriso desenhado no rosto que nunca mais iremos apagar.