04 setembro, 2014

LES BEAUX ESPRITS SE RENCONTRENT


Hoje de manhã, a caminho da Conservatória para renovar o cartão de cidadão, encontro uma senhora, humilde  e com fraca habilitação literária, para o trabalho, ainda longe do sítio onde nos encontrávamos. Como é pessoa das minhas relações profissionais e habituado a ver diariamente, o diálogo, como tantas vezes em pequenas terras de província onde as pessoas passam a vida a tropeçar umas nas outras, não implicou paragem dos transeuntes, abrandamento do passo e especiais cumprimentos. Apenas isto, sem tirar nem pôr:

Eu:- Então, bem disposta?
Ela: - Tem que ser! (sorriso)
Eu:- Humm, ainda vai ter de andar um bocadinho até lá chegar...
Ela: - Tem que ser! (sorriso)

E cada um continuou rumo ao seu destino.

Também Beethoven, quando no manuscrito do seu último quarteto, o opus 135, escreve Muss es sein?, responde: Es muss seinIsto está mas é tudo ligado, é o que é, por muito que o espaço, o tempo e as circunstâncias nos afaste.  Os diferentes mundos em que vivemos podem afastar-nos. Mas as nossas fraquezas aproximam-nos.