25 maio, 2013

O PODER DA INÉRCIA


Chris Killip

Platão, no Fédon, texto que tem a alma humana como centro, foi extremamente injusto com a Física. Desvalorizou a sua importância, acusando-a de superficialidade. Não tem razão. A Física está cheia de ensinamentos sábios e de uma elevada profundidade. Por exemplo, só a Física nos pode ensinar por que razão se nos atirarmos contra uma parede, vimos para trás. Ficamos a saber que tal acontece porque ao exercermos uma força sobre um corpo, esse corpo exerce exactamente a mesma força sobre nós mas em sentido oposto. Ora, por aqui podemos ver que podemos ser empurrados por elementos inertes como uma simples parede. Pode parecer superficial mas não é. 
Uma parede não tem alma, não tem sangue, não tem nervos, não tem olhos para nos ver e mãos para nos empurrar, não tem vontade. Mas a parede devolve-nos a mesma força que nós descarregámos nela.Isto mostra que não é apenas de monstros, almas do outro mundo, psicopatas, tarados, lunáticos, assassinos de quem devemos ter medo. Devemos ter igualmente medo de paredes inertes, e paredes inertes que se  podem encontrar, firmes, rígidas, inflexíveis, no sítio do mundo onde se podem tornar mais perigosas e ameaçadoras: dentro de nós próprios. Exactamente: na alma humana.