05 março, 2013

LUZ E TREVAS

Daido Moryiama | Auto-Retrato

Larry Siedentop é um filósofo político americano que fez parte da sua carreira em Oxford, onde foi aluno de Isaiah Berlin. Diz ele que o seu professor gostava de se aventurar pelas irracionalidades românticas durante o dia mas que regressava sempre ao Iluminismo ao cair da noite. Um aparente absurdo, pois parece que o contrário é que seria normal. De facto, associamos a noite ao romantismo, ao sonho, ao devaneio, a uma convocação poética dos espectros. A luz do dia, essa sim, exige um sentido prático, o exercício da razão na praça pública, uma pragmática lucidez. Mas é também isso que faz de Isaiah Berlin um filósofo especial: perceber que se deve procurar a sombra romântica quando o sol da razão pode aquecer demasiado a cabeça, mas de noite haver sempre uma luz de presença que nos proteja da sempre imprevisível escuridão das trevas.