27 janeiro, 2013

PARÁBOLA DOMINICAL

Chema Madoz

Há pessoas que põem um disco a tocar para ficarem deslumbradas com o magnífico som da sua magnífica aparelhagem e das suas magníficas colunas. A música toca, e elas, inebriadas, de olhos fechados, centradas no magnífico poder dos graves, na magnífica delicadeza dos agudos, na magnífica pureza do som, no magnífico modo como aparelhagem e colunas conseguem discriminar e fazer realçar os metais, as cordas, as percussões. 
E a música, essa, continua a tocar, a tocar, a tocar, até chegar o momento em que aparelhagem e colunas exibirão, por fim, o seu magnífico silêncio.