05 dezembro, 2011

ETERNO RETORNO


Nem que eu viva 500 anos, cinema irá ser sempre cinema francês. Ninguém consegue fugir à sua infância.