04 dezembro, 2011

AUTO-RETRATO



Não pude deixar de ficar fascinado com esta notícia e a ironia que lhe está subjacente. A ironia que há em encontrar o auto-retrato inacabado de um homem que, ao longo da vida, tanto se auto-retratou, tanto perseguiu a fixação dos seus estados de alma através da variação de expressões do rosto, sempre obcecado com a fixação da sua identidade.
Que melhor auto-retrato do que um auto-retrato inacabado? A arte do auto-retrato será sempre, mas sempre, a mais inacabada de todas as artes.