11 novembro, 2011

IVAN ILITCH REVISITADO



Desde miúdo que sinto um enorme fascínio pelos obituários dos jornais. Ainda hoje, juntamente com as classificações do futebol, seja dos distritais de Vila Real ou de Beja, seja da série A ou D da 3ªdivisão, é do que gosto mais de ler num jornal.
Esta semana, no Jornal Torrejano, há quatro famílias a anunciar a morte dos seus entes queridos, com as respectivas fotografias e datas de nascimento e de morte. Depois de ver o modo como se despedem publicamente dos seus entes queridos, que passo a transcrever, só terei que dar razão a Alberto Caeiro quando dizia que na sua biografia só existem duas datas.

Morto 1
A família participa o falecimento do seu ente querido e agradece reconhecidamente a todas as pessoas que o acompanharam à ultima morada ou que de outra forma demonstraram o seu pesar. Bem hajam. Que a sua alma descanse em paz.
                                                                              Morto 2
A família participa o falecimento do seu ente querido e agradece reconhecidamente a todas as pessoas que o acompanharam à ultima morada ou que de outra forma demonstraram o seu pesar. Bem hajam. Que a sua alma descanse em paz.

      Morto 3
A família participa o falecimento do seu ente querido e agradece reconhecidamente a todas as pessoas que o acompanharam à ultima morada ou que de outra forma demonstraram o seu pesar. Bem hajam. Que a sua alma descanse em paz.
Morto 4
A família participa o falecimento do seu ente querido e agradece reconhecidamente a todas as pessoas que o acompanharam à ultima morada ou que de outra forma demonstraram o seu pesar. Bem hajam. Que a sua alma descanse em paz.