01 junho, 2011

DIAS COM ÁRVORES



Eu não gosto muito de cidades. Mas também não gosto muito de aldeias.
Uma das coisas de que gosto em Torres Novas é ser uma cidade que parece uma aldeia e uma aldeia que parece uma cidade. Tem carros mas não tem muitos carros, tem pasmaceira mas não tem muita pasmaceira. É uma cidade que está longe de ter tudo mas é uma cidade em que estamos a cinco minutos de tudo, o que é bem melhor do que ter tudo.
Mas o que faz com que a minha cidade seja um dos melhores sítios do mundo para viver são as tílias da avenida da minha escola. Fazer matinalmente o percurso por baixo delas, embriagando-me com aquele cheiro até entrar na escola onde sou recebido por jacarandás em flor, permite compreender que uma cidade está longe de ser apenas o lugar onde se trabalha e se dorme. Todas as cidades deviam ser sítios inventados para a felicidade das pessoas que nelas vivem.

(imagem tirada daqui)

8 comentários:

ciudadano liberto disse...

Parabéns! Ricardo Reis não faria melhor...

Rita TSBGC disse...

As cidades são essencialmente os mapas da geografia emotiva que conseguimos desenhar em cima do concreto.
As Tílias serão fantásticas por narrarem uma história-percurso de coisas boas e significativas, de encontros, de palavras, de pensamentos, de memórias, e por serem Tílias.

jrd disse...

Como diria Calvino: As cidades invisíveis.

Fred disse...

Isso é que é uma grande cidade! Eu não gosto da cidade onde vivo. É só para dormir, de resto sempre fiz a minha vida em Torres Novas, por exemplo sempre aí estudei.


Um abraço!

Oficina do Bem Estar disse...

Gostaria de dizer o mesmo de Arruda dos Vinhos...

Aqui cortam os braços às árvores de tal modo que as deixam completamente decepadas... e matam algumas para as substituir por outras,dizem, com mais "dignidade"...

Difícil "poetar" com tais atitudes...

addiragram disse...

Por isso tento fazer do meu hospital o lugar mais lindo do mundo, já que não estou a tempo de mudar para uma cidade-vila...

Carla Teixeira disse...

Que lindo Zé!!!! Gostei dessa substiuição da crítica pelo elogio!! Eu acho exatamente o mesmo! Alás, há dias falávamos mais ou menos disso. Torres Novas é fantástica, é a nossa raíz.

José Ricardo Costa disse...

:)