12 abril, 2011

O PODER DA INÉRCIA

                                                                 Rembrandt|Auto-Retrato

Platão, no Fédon, foi extremamente injusto com a Física. Desvalorizou a sua importância, acusando-a de superficialidade. Não tem razão. A Física está cheia de ensinamentos sábios e de uma elevada profundidade. Por exemplo, só a Física nos pode ensinar por que razão se nos atirarmos contra uma parede, vimos para trás. Pode parecer superficial, mero "divertissement", curiosidade de mentes ociosas. Mas não é. Ficamos a saber que tal acontece porque ao exercermos uma força sobre um corpo, esse corpo exerce exactamente a mesma força sobre nós mas em sentido oposto. Ora, por aqui podemos ver que podemos ser empurrados por elementos inertes como uma simples parede.
Uma parede não tem alma, não tem sangue, não tem nervos, não tem olhos para nos ver e mãos para nos empurrar, não tem vontade mas devolve-nos a mesma força que nós descarregámos nela.
Isto mostra que não é apenas de monstros, almas do outro mundo, psicopatas, tarados, lunáticos, assassinos de quem devemos ter medo. Devemos ter igualmente medo de paredes inertes, e paredes inertes que se  podem encontrar, firmes, rígidas, inflexíveis, no sítio do mundo onde se podem tornar mais perigosas e ameçadoras: dentro de nós próprios.

4 comentários:

Alice N. disse...

Felizmente, a alma é rebelde, "é um átomo a mais que se animou" e a sua "dinâmica" inclui forças maiores que permitem derrubar essas temíveis paredes interiores.

A Física também nos diz que, no vácuo, uma pedra, uma folha, um pedaço de algodão, o que quer que seja, tudo cai à mesma velocidade, por não existir resistência do ar. Pelo contrário, com a presença do ar, e portanto da resistência que esse provoca, uma simples e frágil folha cairá muito mais devagar do que uma pedra. Também os seres humanos são indistintos de pedras ou de algodão quando existe o vácuo dentro deles próprios. Como na Física, a diferença está na resistência, no "conteúdo"...

Belíssimo exemplo de Física Aplicada que aqui li - Física Aplicada à Alma. Newton aplaudiria de certeza, mas, por muitas maçãs que lhe caíssem em cima, não teria respostas, creio eu. Felizmente, a alma não tem leis universais e por isso cada alma é única, mas a Física Aplicada à Alma tem uma excelente universidade: a universidade da vida.

estela disse...

Pensando no que eu hoje poderia saber sobre física e o que Platão sabia, não noto muita diferença na maneira de olhar o mundo com verdade. E o que este comentário tem de mais exagerado é eu achar que poderia ver o mundo de forma tão ampla como ele o fez.
As paredes e os muros interiores precisam tanto de física como de chocolates, beijos e abraços :)

Jânio Lima disse...

UMA GRANDE TOPADA RESUME BEM ISSO.

josé manuel chorão disse...

Pois é. Ainda hoje uma senhora, particularmente estúpida, me perguntava, em jeito de desabafo:

"_ Mas, se não fôr no PS, em quem hei-de votar? Não há mais ninguém..."
Eu perguntei-lhe:
"Já experimentaste viver de olhos abertos? Hás-de tentar, um dia".

Pois é. Há gente que vive a construir paredes dentro de si. E nem sequer as vê, porque vive de olhos fechados. Assim, é difícil desviar-se delas.