21 abril, 2011

BRAIN CLOSET


                                                        Michiel Jansz van Mierevelt | Lição de Anatomía do dr. Willem van der Meer

Na casa de banho da biblioteca municipal de Torres Novas, mais concretamente, na parede que separa as cabines das sanitas do espaço envolvente, está uma frase de Umberto Eco: ler é uma necessidade fisiológica da espécie. Eu sempre considerei o intelectual italiano um homem de grande subtileza. Ora, se eu pensar na quantidade atroz de certos livros que hoje se podem encontrar nas livrarias portuguesas, desde biografias de jogadores de futebol e livros de estrelas da TV a livros de auto-ajuda, de espiritualidade ou de anedotas rasteiras, passando por romances de alguém que um dia acordou a pensar que é escritor, esta frase não poderia ser mais certeira.

4 comentários:

josé manuel chorão disse...

Não sejas tão mau.
Repara que não é apenas ler que é uma necessidade biológica. Escrever também o é, pelo menos para muitos de nós. Mas, se muitos sentem necessidade-quase-biológica de escrever, infelizmente nem todos se chamam José Saramago ou Ian McEwan. O que não significa que tenham de abdicar da satisfação dessa necessidade.
Se calhar, a livraria ideal é aquela em que existem livros de todos os géneros e para todos os gostos. Só assim a escolha de cada um é possível.
Claro que eu concordo que muitos dos best-seller são lixo. Mas quem os lê tambem deve achar que os meus livros favoritos o são. Portanto... haja liberdade de escrita e de leitura. São enormes necessidades humanas. Demasiado humanas...

José Trincão Marques disse...

Ou fisiológica?

jrd disse...

No acto pós-defecação, há livros que se recomendam.

José Ricardo Costa disse...

Ups, Zé, vou corrigir. Obrigado.