24 março, 2011

NADA COMO UM BOM CLÁSSICO PARA OS TEMPOS DE CRISE


Não é pobre quem tem pouco, mas sim quem deseja mais.

Não viajas continuamente nem te deixas agitar por constantes deslocações. Um semelhante deambular é indício duma alma doente: eu, de facto, entendo que o primeiro sinal de um espírito bem formado consiste em ser capaz de parar e de coabitar consigo mesmo. Estar em todo o lado é o mesmo que não estar em parte alguma!

E pior ainda é que já temos a autoridade da velhice mas mantemos vícios de crianças; não só de crianças, mas mesmo de recém-nascidos, pois as crianças temem coisas sem importância e os recém nascidos coisas inexistentes; nós tememos umas e outras.

Se queres ter uma vida agradável deixa de preocupar-te com ela.

Aquilo de que a natureza necessita está perto, está à nossa mão. É o supérfluo que nos faz envelhecer nos quartéis, que nos leva até terras estranhas! O indispensável está ao nosso alcance. Aquele que sabe viver em paz com a pobreza, esse, é verdadeiramente rico.

Um espírito superior é capaz de usar utensílios de barro como se fossem de prata, mas não é inferior aquele que usa os de prata como se fossem de barro.

Deixarás de ter medo quando deixares de ter esperança (citação de Hecatão).

[Séneca viveu no século I depois de Cristo]

13 comentários:

sLx disse...

Subscrevo 100%. Também tenho pensado neste livro nos últimos tempos.

João Pedro

josé manuel chorão disse...

Excelente leitura e excelente escolha de citações.

Carla Teixeira disse...

A minha falecida sogra escreveu uma dedicatória numa agenda, que ofereceu ao marido: " O homem só conseguirá ser feliz, qdo não se preocupar com isso".
Ele guarda essa agenda até hoje, e da frase deve fazer a sua lei e vida, porque com 86 anos ainda trabalha de carteira assinada,por opção, farta-se de viajar, namorar. Mora sozinho...e note-se: cheio das doenças chatas. Mas reclamar da vida, é coisa que nunca ninguém vai ouvir dele.
Eis uma pessoa sábia, que morrerá em paz, com ela mesmo e com o Universo.

Rita TSBGC disse...

Ocorrem-me duas ideias: a primeira relaciona este excerto de Séneca com O Dr. Salazar... ( as reticências são o espaço vazio para a vizualização deste encontro); a segunda é mesquinha e de trazer por (minha) casa: por força da razão tenho equacionado muitas vezes o que é isso do essencial ( e, mesmo não querendo opor essência a existência) e assumo que a posse dos bens é uma forma de camuflar o pânico do confronto com a morte ecom a morte em solidão, por mim tenho-os dispensado em penhores e outros horrores, trocando-os por essências de pão.
( um destes dias deixo de visitar este espaço, não aguento tantos pensamentos, as minhas sinapses não chegam para as encomendas)

José Ricardo Costa disse...

Rita, meu Deus, não quero que lhe aconteça nada de mal. Eu irei protegê-la, prometo. Doravante passarei a citar apenas o dr. Santos Silva, o dr. Jorge Lacão e o Engenheiro Ângelo Correia. Poderá padecer de uma gripe, anginas, rubéola, angina de peito ou vesícula preguiçosa. De um esgotamento cerebral estará certamente livre.

jrd disse...

«Aquele que sabe viver em paz com a pobreza, esse, é verdadeiramente rico»
Percebo agora porque é que os pobres não conseguem ser ricos...

Margarida disse...

"(um destes dias deixo de visitar este espaço, não aguento tantos pensamentos, as minhas sinapses não chegam para as encomendas)"
...como entendo a Rita!...
é muita intensidade, professor!
e é muita qualidade nos comentadores "habitués"!
É tudo excessivamene bom, não se aguenta com faciliade!
:)))
Rita, temos de criar um grupo de ajuda!
eu também sofro agruras e sinto as
sinapses estalarem de quando em vez, mas nada de desistir! Força! Conseguiremos! Podemos não estar na linha da frente destes pensadores agilizados e sábios, mas não nos deixemos esmorecer!
Chegamos no fim, mas chegamos!
Sem glória, mas com orgulho!
Posso não entender muito, mas ainda 'pesco' alguma coisinha e, tenho a certeza, a Rita 'pesca' muito mais!
De fome (intelectual) não pereceremos!
Profesor! O desafio mantém-se!
Quantos são? Venham eles!
A gente aguenta!
;)

Alice N. disse...

Excelente. Venham estes e muitos outros pensamentos.

Anónimo disse...

Para Angela Merkel, o melhor clássico para Portugal é "A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo"...Que também não faria mal aqui, do outro lado do Atlântico.

Rita TSBGC disse...

Obrigado pelo conforto semântico !!!
E quanto ao elenco que oProfessor anuncia, fica um problema que me atormenta :
Jorge Lacão mantém a identidade mesmo sem o sinal ?
( li recentemente um Sr. chamado Kevin Kinghorne que se coloca a questão acerca de Bruce Banner e o Hulk...)
Margarida, deixe-me dizer-lhe que passeio em silêncio pelo seu Blogue, gosto do cheiro a chocolate com livros que emana..
Ora aqui está uma coisinha leve, como é que o gajo do sinal se identifica, agora que amputou esse traço identitário ?

José Ricardo Costa disse...

Rita, pode ser que isto a ajude: http://criticanarede.com/met_idpessoal.html.

Ou isto; http://criticanarede.com/html/gibbard.html.

Boas leituras

manufactura disse...

...a biblia também invocava esta linha de pensamento...em relação ao carreiro para a felicidade...

helena disse...

É na simplicidade que a verdadeira filosofia reside...
Máximas muito interessantes.