30 janeiro, 2011

HEINRICH KÜHN

Heinrich Kühn (1866-1944)
Quando no século XIX surgiu a fotografia, a pintura não poderia ficar imune a esta nova linguagem e técnica de reprodução de imagens. Não apenas pelo que já não seria necessário fazer (o retrato como meio de identificação pessoal e espacial) mas também pela necessidade de criar novas linguagens, modos de percepção do real e de criatividade, impossíveis de conseguir pela fotografia de então.
Mas também não deixa de ser interessante o modo como a própria fotografia, desde muito cedo, tentou superar-se a si própria, condicionada pela pintura. Tão fascinante é a pintura que se afasta da fotografia como a fotografia que se aproxima da pintura.
A fotografia de Heinrich Kühn é disso um eloquente exemplo.

1 comentário:

jrd disse...

Complementam-se. Devem entender-se.