02 novembro, 2010

ROMANCE EPISTOLAR

4

Disseste, um dia,
que à evidência nítida dos objectos
preferias
a sonora luz do significante.
Por isso escolho
cada palavra
e envolvo-a nas
mil pregas de um tecido
que te seja macio nos dedos
e arrepio nos ombros.
Por isso me detenho,
aqui, nesta casa de sílabas
por onde entram já incolores
os longos dedos da aurora.

Sem comentários: