23 outubro, 2010

ROMANCE EPISTOLAR

III

Nada do que dizes
me traz
a transparente certeza
que desfaz as teias
e deslaça o tempo.
Nem só da muita distância
se tece o teu apelo,
nem da hora que não se apraza.
Tu queres que o local adiado
se faça vestido despido no chão,
queres o salto sobre a vertigem
sem que uma asa firme
nos afaste, protectora,
do dia seguinte, cortante
como as rochas que esperam
no fundo do declive.

Sem comentários: