09 outubro, 2010

CONTO DE FADAS - VIII

Ao jrd, que gosta de vento

Sei que estão a chegar
quando as janelas suspiram
e as árvores se dobram.

Trazem-me um ramo de ventos
que eu disponho ao sabor
das longas jarras do dia.
Dão-me um Siroco cantante, um Mistral perfumado,
a ansiedade do Levante
e o garrote do Suão das noites de Régio.
Vêm dos quatro pontos da Rosa,
vêm das quatro fases da Lua.

Sei que estão a chegar
quando a chuva se aquieta
como a semente deixada
nas éguas da Lezíria.

3 comentários:

jrd disse...

Um belíssimo poema, qual Pegasus.

Micha disse...

Sem duvida o que mais sublime li nos ultimos tempos! Parabens!

Alice N. disse...

Lindíssimo!