12 outubro, 2010

CONTO DE FADAS - IX

Moravam por entre as frases
como quem mora na casa entrevista ao longe.
Corriam ao longo das metáforas
como quem desce a encosta
visitada pelo sol.
Percorriam a rota alada
do baloiço
como quem viaja na analepse de um sonho.
Vestiam-se devagar
e seguravam com fitas o cabelo.

Sorrindo, incomparáveis,
desapareciam,
quando a caneta pousava.

2 comentários:

jrd disse...

Mais um poema mágico.
Quem mais descreve assim as palavras!?

Margaridaa disse...

Gosto! (Mas tenho que ir ver o que significa "analepse". :D