16 setembro, 2010

TRISTES TRÓPICOS


Tenho, numa turma de um curso profissional, um aluno ucraniano que acabou de chegar a Portugal e que nada sabe da nossa língua. Eu pergunto-lhe o nome e ele não percebe o que lhe estou a dizer. Limita-se a olhar para mim e a encolher os ombros. 
Aposto como não vão ser precisos muitos meses para se tornar o melhor aluno da turma.

5 comentários:

jrd disse...

Notável a sua capacidade de avaliar a evolução de um aluno, por um simples olhar e um encolher de ombros.
Agora a sério. É lamentável, mas sei que é verdade e creio que para um professor deve ser frustrante.

Margarida Fernandes disse...

É de lamentar situações como esta.

Admiro a sua avaliação feita ao aluno...só posso desejar que acerte.

Aguardo para saber...espero noticias.

Bom fim-de-semana :-)

Nuno Filipe Vieira Gomes disse...

Adorei este post professor!

Completamente de acordo! É uma tábua rasa.., sem a cultura de laxismo português..

Excelente reflexão!

Um abraço,
Nuno.

José Ricardo Costa disse...

Nuno, um abraço!

Carla Teixeira disse...

É fácil profetizar o óbvio. Isso é um fato de que eu tb não tenho dúvidas, ainda que nem de longe o conheça....mas sabe-se da história deles. É um privilégio para os dois,( prof e aluno) poderem estar um ano juntos.
O Sucesso está a caminho!