07 setembro, 2010

A SAGRADA FAMÍLIA




Para quem considera que a santa aliança entre a igreja, o grande capital e o poder político é coisa do passado e uma retrógrada obsessão marxista, deverá ficar preocupado com esta notícia. Há aqui boas razões para que a Igreja, preocupada com a elevada taxa de divórcios, se alie ao grande capital, preocupado com o aumento dos lucros, e ao poder político, preocupado com os gráficos e o desempenho económico do país.
Ora, se os divórcios aumentam depois das férias (chega a ser de 30%) haverá uma boa solução. Diminuir o tempo de férias ou até mesmo acabar com elas. Aumenta-se assim a produtividade das empresas, o PIB da nação e a igreja poderá congratular-se com a felicidade das famílias portuguesas.

3 comentários:

jrd disse...

Provavelmente porque durante as férias a 'coisa' funciona 'non stop' durante as 24 horas do dia e quanto a isso a "sagrada família" nada pode.

estela disse...

para uma menina hoje meio virada para o subversivo há ainda a possibilidade de todos terem férias sempre e quando queiram ;))

José Manuel Vilhena disse...

...a preocupação da Igreja não é bem a felicidade,mais a duração...
:)