11 setembro, 2010

A DÚVIDA


Vi Meryl Streep a chorar neste filme porque, mulher de certezas, afinal de contas tinha dúvidas. Eu, homem de dúvidas, espero começar a chorar se algum dia vier a ter certezas.

4 comentários:

josé manuel chorão disse...

Duvido que as certezas existam de facto; ilusão de certeza, essa pode existir, sim; e cada qual ilude-se como bem lhe apetecer.
Não existindo certezas, resta-nos apenas a dúvida. Disso tenho a certeza...

jrd disse...

A única certeza que tenho é que tenho dúvidas.

Margarida Fernandes disse...

Meryl Streep...a minha actriz preferida...mas isso agora não interessa nada.

Mal de nós se não tivermos dúvidas...se elas não existirem, não evoluímos.

Um abraço

Anónimo disse...

Logo a expressão "Em benefício da dúvida".
Adorei o filme. Pairou sempre a dúvida e surpreendentemente dela não nos livrámos.
Actualmente temos casos muitos idênticos e quando as versões/razões são tantas... A dúvida paira como uma nuvem.

Helena