17 agosto, 2010

TOO LATE - 1

8 comentários:

Margarida disse...

Não acho. Permanece, mais um tempo, uma certa memória gravada na madeira.
Entra-nos pelos olhos e faz-nos sorrir.
Isso e os esquilos sempre me transmitiram muita tranquilidade e alegria nos tempos londrinos.

José Ricardo Costa disse...

Sim, sobretudo os esquilos.

JR

José Manuel Vilhena disse...

Venho a subir a escada a ler desde lá de baixo...decididamente aqui não há "silly season"...!
Fiquei montes de tempo parado naquela imagem da Agustina...coisa fortíssima.
Gosto desta fotografia,desta curva.
:)

josé manuel chorão disse...

É tão interessante ler estas dedicatórias, sentarmo-nos e imaginarmos quem eram estas pessoas a que o banco é dedicado,que sonhos viveram, que desilusões tiveram de ultrapassar, pensarmos se gostariam que nos sentássemos no "seu" banco.
E pensar que talvez um dia haja um banco assim, com o nosso nome, onde alguem se sentará a ler um bom livro...

Margarida Fernandes disse...

Muito bonita esta fotografia.

Apetece sentar e ficar.

jrd disse...

Diria antes demasiado cedo. É que ainda ninguém chegou...

marteodora disse...

Too late cheguei eu ando pr'aqui fugida da blogosfera e cada vez que venho a este blogue, pasmo com a inteligência e a qualidade dos textos, das referências, das fotografias...
Esta é brutal! Bancos vazios, cheios de memória! E a preto e branco...Uma maravilha!
Sou fã dos PONTEIROS!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Apreciei muito o relogio na entrada do blog e a frase que o acompanha. Muito bom...

Quanto á foto, apreciei o facto de ter inscrições... está bonita assim no seu todo.

Um abraço