13 julho, 2010

LEVEZA

Alguém arranhou cautelosamente a porta. Irina inclinou-se, mumurando mais uma vez: «Tua...adeus!". Litvínov sentiu nos cabelos o seu hálito, o toque dos seus lábios. Quando se endireitou, ela já não estava ali, só o seu vestido roçagava no corredor e ouviu-se ao longe a voz de Ratmírov: «Eh bien! Vous ne venez pas?» Ivan Turguénev, Fumo

Nas Seis Propostas para o Próximo Milénio, Italo Calvino dedica um capítulo à "leveza". E fá-lo através de autores tão distintos como Ovídio, Lucrécio, Cyrano de Bergerac, Swift, Kafka, Henry James, entre outros. Mas ter-se-á esquecido deste romance russo? São inúmeras as passagens que remetem para a ideia de leveza.
Esta que aqui vemos é apenas uma delas. Irina e Litvínov são amantes e este encontro ocorre na casa de Irina. Alguém a avisa que o seu marido (Ratmírov) está a chegar. Eles separam-se. Litvínov depois esconde-se até ter o caminho livre para poder sair. Vejamos então:

Não se ouve o som ruidoso de uma mão a bater à porta. Ouve-se um arranhão.
Irina não fala. Murmura.
O contacto físico não é físico. O hálito dela no cabelo. O toque dos lábios no cabelo.
Depois, quando Irina se endireita, deixa de se ver. É substituída pelo roçagar do vestido ao longo do corredor.
Finalmente, a voz de Ratmírov que se ouve ao longe.

É como se a própria vida perdesse a sua força da gravidade e caminhasse, como o fumo (veja-se o nome do romance) na direcção do ar e se espalhasse depois sem dar rasto. Não temos, nesta passagem, seres humanos corpóreos mas quase fantasmas num mundo de quase silêncios e de quase sensações.
Este é o terceiro romance de Turguénev que leio de seguida (aliás, já o terminei). É sem dúvida um escritor da leveza e entendo perfeitamente por que razão é o escritor preferido de Isaiah Berlin.

1 comentário:

Rui disse...

Eu ainda não li nada dele, mas fiquei com vontade depois de há pouco ter lido o livro muito interessante de Robert Dessaix, O Crepúsculo do Amor - Viagens com Turguéniev (ed. Oceanos- Asa): um livro, também ele, leve e supremamente elegante.