15 junho, 2010

OS ESPECIALISTAS


Num ensaio sobre Turgenev (Turgenev and the Liberal Predicament) Isaiah Berlin releva a figura de Bazarov, a personagem mais forte de Pais e Filhos. Afirma Berlin que Bazarov influenciou os jovens do século XIX como Werther influenciou os do século anterior.
Ora bem, quem é Bazarov? Bazarov é um tipo profundamente irritante, que apenas acredita na ciência e despreza tudo o que são tradições, emoções, poesia, a vida das gerações anteriores, a alma da velha Rússia. Para Bazarov, dissecar uma rã é uma missão bem mais nobre e importante do que escrever poesia ou amar. Ainda que Turgenev, em conversas ou por escrito, tenha admitido sentir alguma simpatia por Bazarov, a verdade é que a sua figura é bastante caricaturada. No fundo, não passa de um pobre diabo que pensa saber tudo mas, afinal de contas, nada sabe.
Eu estou longe de ser um místico que vê com maus olhos o trabalho científico. É graças à ciência que estou a escrever neste computador, vou aquecer a sopa no microondas e aliviar a minha dor de cabeça. E é graças à ciência que foi possível conhecer coisas do mundo e da vida que, de outro modo, não seria possível.
Mas transformar a ciência numa religião, num modo de vida, numa espécie de doutrinação contemporânea em que os padres foram substituídos por especialistas que, em cada esquina, lá estão para nos explicar, ensinar, justificar, orientar (tal como se pode ver aqui) não passa de um pesadelo que me agrada bastante poder evitar.

Sem comentários: