23 abril, 2010

TOO LATE

Ontem à noite, enquanto meditava nos meus muitos defeitos e imperfeições, dei-me conta de um que ainda se me não revelara: eu devia ter nascido com uma subtil tatuagem na testa onde algum incauto que se aproximasse pudesse ler: "Cuidado ao manusear."

Agora é tarde.

7 comentários:

jrd disse...

Defeito? Porque não qualidade?!...

Ivone Costa disse...

Não é, não, caro jrd. Aliás, eu sou um defeito.

Margarida Fernandes disse...

Todos temos os nossos defeitos.
Se fosse como sugere no texto, todos nascíamos tatuados.

Um abraço

disse...

Aqui tens Aragon, num dos mais belos poemas que conheço. Desculpa desatinar, sabes que é a minha maneira de ser.
"Le temps d'apprendre à vivre il est déjà trop tard
Que pleurent dans la nuit nos coeurs à l'unisson
Ce qu'il faut de malheur pour la moindre chanson
Ce qu'il faut de regrets pour payer un frisson
Ce qu'il faut de sanglots pour un air de guitare
Il n'y a pas d'amour heureux"

José Borges disse...

Mau, o que é que se passa aqui?

Ivone Costa disse...

José Borges, are you talking to me?

José Borges disse...

Ivone, eu ainda não tive o prazer senão virtualmente.