19 abril, 2010

O TEAR



"Acontece frequentemente que alguns apenas se esforçam por gostar de coisas alegres e cómicas e outros de coisas sérias e trágicas. Mas quando observo a trama do mundo imparcialmente, vejo que o destino apenas necessita de empurrar o seu tear para cá e para lá, para produzir, num instante, nas mesmas almas humanas, uma comédia ou uma tragédia". Wilhelm Heinrich Wackenroder, Sobre os diferentes géneros em cada arte e em especial sobre diferentes formas da música sacra, in Música e Literatura no Romantismo Alemão, Oraganização, introdução e notas de Rita Iriarte, apaginastantas.

Aos mais distraídos, convém lembrar que isto se trata da conclusão do post anterior.

Sem comentários: