30 abril, 2010

A ESCADA MÁGICA

Degrau a degrau
hei-de ir abrir
as portas da Placitude.

Por mais que
em cada patamar
redobrem os rugidos
de outros degraus,

por mais que
cada curva escura
se encapele
à minha chegada,

eu sigo por este corrimão de palavras
até à clarabóia onde se enceta a luz
e a viagem recomeça.

3 comentários:

Margarida Fernandes disse...

E que bom é recomeçar...

bons temposhein disse...

Que a subida lhe seja serena.

Ivone Costa disse...

Isto é apenas uma lista de metáforas fáceis. Eu já não subo, nem desço, não vou lada algum e, muito menos, recomeço coisa alguma.

Mas obrigada pelas vossas palavras.

Ivone