17 março, 2010

PONTA SEM LANÇA


Ontem, José Mourinho foi mais cedo para os balenários para não comemorar a vitória do Inter sobre o clube do seu coração. Há tempos foi Cristiano Ronaldo que se recusou a comemorar um golo que marcou ao Sporting. Antes disso, já Rui Costa havia chorado por marcar um golo ao Benfica.
Eu, sendo um humanista e um homem com valores, e que não gosta nada do que Aquiles andou a fazer a Heitor depois de o matar, se fosse jogador de futebol iria, envergonhado, pedir desculpa ao guarda-redes sempre que lhe marcasse um golo.

2 comentários:

estela disse...

ora essa, humanistas e homens de valores deviam aguentar os clubes do coração e viceversa - a vida toda.
o amor à camisola é mais humanista que as espalhafatosas aventuras dos grandes jogadores. imagina assim, só por uns minutos que todos ficavam para sempre a jogar onde tinham começado! Isso sim, seriam grandes campeonatos ;)

Fred disse...

Isso seria muito insólito mas ao mesmo tempo muito engraçado!

Um abraço!