28 março, 2010

NEM SALOMÃO, EM TODA A SUA GLÓRIA, JAMAIS SE COBRIU COMO UM DELES

Ainda a propósito da questão da cultura, ou da falta dela, fiquei a pensar num assunto sobre o qual já diversas vezes me interroguei.
Serão as pessoas mais cultas ou mais instruídas mais felizes do que as outras?
Há estudos feitos sobre isto?
Pelo que fui observando ao longo dos meus muitos anos, não tenho a menor dúvida de que, de entre as pessoas que conheci, as mais cultas e as mais instruídas eram mais propensas às depressões, às melancolias, às tristezas, enquanto os outros, os levezinhos, eram como os lírios do campo: não teciam nem fiavam. No entanto…

Ando muito bíblica. Não sei o que será isto.

3 comentários:

jrd disse...

Já houve quem quisesse pôr fim às depressões "à pistola".

C.M. disse...

Concordo em absoluto. O excesso de lucidez até é associal...

manufactura disse...

...a este propósito dei comigo a sorrir... lembrei o meu pai, que depois de oito anos, dependente de oxigénio e de muita medicação, com grandes limitações na sua vida, no entanto... um dia antes de morrer pediu à minha mãe que lhe levasse ao hospital um medicamento natural, não me lembro o nome, acreditando que iria recuperar, lhe iria dar força... eu acho que o meu pai nunca leu um livro, nem do Manuel Alegre:) :) nem o código da estrada do Catatau (e chumbou no código duas vezes:) :) :)e também no primeiro da condução insultou o engenheiro e abandonou a viatura!!!)... Mas conhecia todos os pássaros da região pelo seu canto aos quais replicava no mesmo canto, e alguns até lhe respondiam, queriam conversa... fado (como ele dizia - "querem fado!!!") :) :) :) Há por aí muito "culto" que nem um galo nunca ouviu cantar, grave lacuna na existência, e se isso algum dia, por alguma sorte ou azar, lhes acontecer, vão desatar a fugir!!! Nem quero acreditar no que possa acontecer se atrás do canto lhes aparecer também o galo:) :) :) Ou se vão prostrar em vénias sucessivas acreditando terem sido escolhidos para a última manifestação do criador ou... vão deixando os vestigios das suas entranhas espalhadas e espaçadas ao ritmo da corrida na fuga:) :) :)
ana maria