08 março, 2010

DOS CONSERVADORES


No Público de ontem vinha um artigo de Laura Ferreira dos Santos no qual, para defender a eutanásia, nos lembrou uma frase de Séneca das Cartas a Lucílio. Ora bem, eu não quero discutir a eutanásia e muito menos o pensamento de Séneca.
Trago isto só porque considero importante poder voltar sempre aos clássicos, ainda que para reflectir sobre problemas contemporâneos. Não para serem usados como argumento de autoridade mas apenas porque é bom pensar no que pensava quem viveu antes de nós e em ideias que resistiram ao desgaste do tempo. Pensar modernamente apenas com o objectivo de ser moderno não passa de um profundo disparate. A modernidade, em si, não é um bem. Só será um bem se se provar que as vantagens de inovar são superiores às desvantagens de não inovar.
Devemos olhar para a frente. Mas olharemos sempre melhor se tivermos juntos aos nossos olhos os olhos de quem olhou antes de nós.

2 comentários:

Anónimo disse...

Ou quem ignora o passado está condenado a repeti-lo.

Alice N. disse...

Sem dúvida, quem ignora o passado não construirá o futuro. Apenas o reduzirá a um nada.