16 março, 2010

CENAS DA VIDA COMERCIAL I

Bem que parecia que já tinha falado deste assunto aqui. E continua. Pois não chego ao balcão de um qualquer barzito de supermercado a pedir uma água sem gás, natural, que não ouça a sacramental pergunta:
- Quer um copo?
Ontem, tive de responder:
- Pois claro. Por onde quer a menina que eu beba a água?
Mas já decidi. A partir de agora o pedido vai sempre ser uma água sem gás, natural, e um copo.
Será que, como para Camões, “só para mim anda o Mundo concertado”?

2 comentários:

José disse...

Moral da história: as empregadas desconfiam da higiene dos copos...

jrd disse...

Ainda vamos ter torneiras nos balcões.