10 fevereiro, 2010

Uma boa notícia. Não pelo que é mas só porque é alguma coisa.

5 comentários:

Margarida disse...

Bem..., é mais uma prova do que o que se diz um dia já não vale no seguinte, mas OK, percebo o ponto...

José Borges disse...

Já disse que se for eleito vai abandonar o cargo de euro-deputado. Enfim, pela boca morre o peixe, principalmente quando se sente o cheiro do poder.

É tudo farinha do mesmo saco. Desconfio que o Paulo Rangel não tem estofo nem competência para o lugar de Secretário Geral do PSD e muito menos Primeiro-Ministro.

Aguardemos serenamente.

Alice N. disse...

Tenho exactamente a mesma opinião. Espero que seja eleito.

Ega disse...

É, pelo menos, uma lufada de ar fresco.

E oh José Borges, olha que o PSD (apesar de às vezes parecer) não é um partido organicamente socialista. Quem "manda" nele é mesmo o Presidente. O secretário geral é mesmo um mero secretário (ao contrário do PS e do PCP, por exemplo, onde o secretário geral é a figura máxima do partido).

José Borges disse...

Já vou ganhando os meus vícios, Ega...