05 fevereiro, 2010

TRAÇO MNÉSICO

Um dia,
irei esquecer
o percurso curvilíneo dos ciclos,
como se desdobram as palavras
sobre as páginas
e a pontual floração branca
daquela árvore.
Um dia
irei esquecer
a voz tangível
de Mnemósine.

3 comentários:

jrd disse...

Até lá (que o lá venha lonje, há que partilhar as memórias.
bfs

JMV disse...

Tenho seguido com bastante atenção o que escreve.Regra geral gosto mesmo muito.

Ivone Costa disse...

Gentileza a sua,JMV. Obrigada.

Ivone