27 fevereiro, 2010

NATIONAL GEOGRAPHIC


Max Weber fala em 3 tipos de poder: o poder legal (racional-burocrático), poder tradicional e poder carismático. Nenhum deles existe em estado puro mas há sempre um que predomina.
Se alguém tiver dificuldade em compreender o que significa o poder carismático, não será preciso qualquer explicação adicional. Basta pôr-lhe à frente dos olhos esta fotografia.
Poderíamos pedir a 100 pessoas esta expressão e esta pose. O resultado seria naturalmente desanimador. Se uma dessas pessoas fosse eu as pessoas iriam mesmo escangalhar-se a rir.
Há pessoas no mundo que não precisam de fazer nada para terem poder sobre os outros. Basta existirem. Nunca viram os documentários da National Geographic?

7 comentários:

Alice N. disse...

De acordo. Ter carisma poderá representar uma grande vantagem e não é qualidade que se desdenhe, mas, felizmente para o ser humano, há outros poderes para além dos que aqui vêm enunciados. O do carisma será o mais difícil, decerto, porque não se conquista nem se aprende. Outros poderes, porém, poderão ser muito mais meritórios.

estela disse...

sim!

jrd disse...

(Competências à parte) Ele e a sua arrogância.

Margaridaa disse...

Parece-me que ele foi só apresentado como exemplo e não como principal motivo do post.(Ou foi?)
Seja como for, é isso que é bom nas pessoas, em cada um, as diferenças, as características individuais, e se tiver carisma, ainda melhor. (Que bom haver gente que nos desperte os sentidos ...)

José Ricardo Costa disse...

Sim, é só um exemplo. Mas cuidado com o "Triunfo dos Sentidos". Como se dirá isto em alemão?

JR

JMV disse...

Mas...a criatura, chamemos-lhe assim,para aparecer num programa sobre a vida selvagem teria que ser primeiro amansada de qualquer maneira...um programa só com ele?

maria disse...

não o amansem sff ::))