17 fevereiro, 2010

JACQUES TATI, O MEU TIO - I


Estive a rever O Meu Tio, de Jacques Tati. Nesta terceira vez, entretanto, sabendo antecipadamente o que iria encontrar, decidi fazer o seguinte exercício: associá-lo exclusivamente à actual realidade dos professores e da escola.
Este filme deveria ser obrigatoriamente visto pelos professores para que pudessem entender a triste e lamentável figura que andam a fazer. Os professores, no meio de tantos botões, de tanta tecnologia, tanta reunião, tanto papel e tanta metodologia científica expelida por doutos e encartados cientistas da educação, deixaram, pura e simplesmente, de saber andar de bicicleta.

3 comentários:

José Borges disse...

ah! eu revi-o a semana passada. esperava um bocadinho e tinhamos feito uma sessao de cinema.

Miguel Gil Silva disse...

Filme delicioso que demonstra duas abordagem opostas de saborear a vida, cá para mim o Tio "doido" é que tem razão!

jrd disse...

Playtime ou a vida moderna.