06 fevereiro, 2010

FALA DE FEDRA A HIPÓLITO

De amor irei chorar
a tua morte,
um grito inútil
no coro das carpideiras.
O meu rosto apagou-se
pelos espelhos,
já não espero a complacência dos deuses,
inclementes às volutas da minha loucura.
De amor irei chorar
a tua morte,
como de amor choraria
se continuasses vivo.

3 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

PARABÉNS. Está belíssimo.

Curvo-me...

joao alfaro disse...

Lindíssimo.

hg disse...

belíssimo.