13 dezembro, 2009

SOBRE O RETRATO DE MARGARIDA DE ÁUSTRIA POR JUAN DEL MAZO *

As flores
que me pintaram no cabelo
deixei-as num quadro
no Prado,
desta moldura agora
já não hei-de sair.
Agora,
o Sacro-Império
ordenou a minhas tranças
e as meninas
saíram em silêncio.

Estou sozinha aqui,
nos meus espelhos
só os espectros se revêem.

* ver o quadro aqui.

2 comentários:

estela disse...

havia um anúncio dos museus de viena que dizia:
já não temos imperadores, mas ainda temos as suas joias.
o seu poema é-o também.

JMV disse...

Gosto bastante deste texto,desta espécie de espelhos ou vai-vem entre quadros.