20 dezembro, 2009

À ESPERA

Os deuses destes dias
não respondem
nem à minha voz nem ao meu pedido.
Demoram-se no subsolo
e percorrem varandas álgidas,
passam em círculos nos claustros,
debruçam-se sobre um banco de pedra,
num parque imenso
vazio às horas do silêncio.

2 comentários:

Alice N. disse...

E aos ingratos deuses responderemos com humana complacência ou gélida indiferença...

Sempre tão surpreendente, Ivone. Adorei.

Alice

JMV disse...

Os deuses destes dias somos nós.Ou sós,sobretudo nestes dias.