10 novembro, 2009

O HOMEM NO ELEVADOR



Tenho um saco cheio de bons livros para ler. Nesse saco tenho ainda alguns cd´s para ouvir. Trago ainda uma pasta com um portátil onde poderei ver dois ou três excelentes filmes. Acontece que estou trancado num elevador devido a um corte de energia embora não esteja completamente às escuras pois o elevador tem luz própria. Fraquinha, mas tem. Felizmente, vinha do supermercado e alguns géneros alimentares impedem-me de passar fome. O problema energético é grave e terei que passar o fim-de-semana ali trancado.
Ora, foi isto que me veio à cabeça há pouco enquanto tomava duche e pensava no facto de as pessoas dos países de leste, no tempo da ditadura comunista, terem acesso à cultura e um bom nível educativo.
No elevador, apesar dos livros, das músicas, dos filmes (previamente autorizados pelo Partido), o que eu mais desejaria era poder sair do elevador.

4 comentários:

addiragram disse...

Disse bem:" previamente autorizados pelo Partido"...Como nós sabemos, também o que isso é. Estivemos muitos anos dentro de um elevador sem energia. Corremos o risco, ainda, depois de termos saído do elevador, de continuarmos com um déficit de visão e de energia..

jrd disse...

Também costumo pensar no duche, que é quando as ideias se refrescam.
Gostei da linguagem metafórica.
Não se pode ter tudo não é?
Porque não alternar e subir (descer) alguns lances pela escada, mesmo correndo o risco de passar fome e permanecer ignorante?
Talvez, a partir dessa opção, se encontre a solução.

Não vindo a propósito, peço licença para sugerir uma visão de outros elevadores, onde a elevação dos ocupantes é pouco elevada:

http://bonstemposhein-jrd.blogspot.com/2009/01/o-cidado-i.html

Cpts

Alice N. disse...

Genial esta alegoria do elevador! E o José Ricardo ainda teria a sorte de poder ler as obras que livremente escolheu...
Sem dúvida, cultura e educação plenas devem coexistir com a liberdade. Se assim não for, ficar-nos-emos pelas sombras...

República dos Bananas disse...

Já agora, aproveitando a alegoria...


- Vamos lá ver se não estamos a entrar num elevador, a que vai faltar a corrente eléctrica, sem ter-mos nadinha para nos cultivar-mos, para nos distrair-mos, ou mesmo algo para comer.