28 outubro, 2009

PORTO DE ABRIGO




Eis duas fotos vindas de um tempo em que a vida era normal e ainda marcada pela inocência
Na primeira, temos um médico, não a dizer que o tabaco mata, que provoca impotência e doenças cardiovasculares mas, pelo contrário, que precisa do tabaco para melhor exercer a sua profissão.
Na segunda, o fumador não é exposto na praça pública como uma ovelha tresmalhada, um irresponsável e inconsciente que dá um mau exemplo à sociedade, surgindo aqui o tabaco associado ao erotismo e ao minute after.
Razão tem o Antigo Testamento ao dizer-nos que dificilmente conseguimos ter prazer a comer a maçã e ao mesmo tempo a consciência dela. Hoje, continuamos a comer as maçãs. Mas há sempre um deus barbudo e zangado que nos ameçada com a morte, as doenças cardiovasulares e a impotência.

3 comentários:

VNI disse...

Nada com, de vez em quando, "fumar um pensativo cigarro"...
Será que o autor desta frase ainda se lê e se estuda no Liceu? Quando lá cheguei já o tinha lido muitas vezes(a minha mãe era professora e "obrigava-me", felizmente) mas tive uma professora de português absolutamente fantástica que punha toda a gente a fazer análise literária e, o mais difícil ainda, a gostar disso!Eu sei é difícil de acreditar, ninguém acredita quando conto isto, só os meus antigos colegas. Mas devo ser um allien, assim me sinto, quando conto a minha aventura pelo Liceu, é que tive alguns professores fantásticos com quem aprendi imenso e, a bem da verdade, de quem sinto alguma saudade. Não resisto quando os encontro, e posso, faço sempre aquela figurinha triste tipo"eu sei que não se lembra de mim mas eu fui sua aluna em...."e ficamos sempre tempos infinitos a falar das nossas visitas de estudo e deste e daquele, e do jornal e das festas, e quase sempre acabamos felizes, nostálgicos, mas muito contentes de nos revermos. Peço desculpa pela divagação não tem a ver com a foto mas.....

José Ricardo Costa disse...

Cara VNI, desculpa, uma ova! Gostei muito de matar saudades do vetusto conceito de "professor de Liceu".
Já agora, achei piada à história do pensativo cigarro. Foi o exemplo que me deram para me explicarem o que é uma hipálage.

Cumprimentos,
JR

C.M. disse...

Adorei o texto e as fotos! O meu pai fumava Porto... ai que nostalgia! Que saudade! A saudade doi tanto! Mas ainda bem que encontrei o seu Blog!