11 outubro, 2009

A BOA INTOLERÂNCIA



Esta notícia leva-nos até John Locke. Na sua Carta sobre a Tolerância defende que as religiões devem ser toleradas desde que não se sobreponham ao poder político nem ameacem os direitos e liberdades civis das populações. Por exemplo, em matéria de segurança.
Ora, ao que parece, o que se passa com este engenheiro nuclear francês será o facto de, na sua vida, valorizar mais a faceta islâmica do que francesa, civil e científica. Lê o mundo com os olhos de quem se entregou a uma religião que, na sua opinião, legitima a destruição desse mundo.
Neste sentido, obviamente, a religião, ou o que é defendido em nome dela, não pode ser tolerada. A intolerância será mesmo a primeira coisa que não pode ser tolerada. Seja muçulmano, cristão ou ateu.

Sem comentários: