27 setembro, 2009

LARGO DO RATO


1. A festa estava para ser no largo do Rato, já cheia de holofotes e com a habitual pirotecnia tecnológica que marcou a miserável propaganda do governo que agora fenece. Parece que os militantes não estavam com muita vontade de festejar, ficando apenas os mais fanáticos a saudar a chuva de estrelas que ia sendo vomitada do Altis.

2. Em Torres Novas, a esta hora já está tudo a dormir. A questão é que nem chegaram a acordar.

3. Nunca tinha visto o engenheiro como hoje. Claro que o homem é um actor e tem a mímica bem estudada. Mas o seu esforço para sorrir nunca foi tão evidente como na festança de hoje. Engoliu várias vezes em seco (nunca o tinha visto fazer isto) e o esforço para manter os olhos abertos foi tremendo. Duvido que amanhã seja dia de corridinha matinal para impressionar os fotógrafos.

4. O PS teve mais votos do que o PSD. Mas se pensarmos nos tiros do pé dados pela campanha do PSD, desde os deputados manhosos até à fragilidade da líder, passando pela ajudinha do PR, 36% sabem a muito, muito pouco. Confesso que a mim, ainda sabem a muito.

4 comentários:

Anónimo disse...

Aguenta pá! As coisas que tu vês e o zé povinhio não vê....
Era pois, o homem nem sabia onde pôr as mãos...

PS: Há quanto tempo não mudas de óculos, ò relojoeiro?

José Ricardo Costa disse...

Não dou confiança a socialistas anónimos. De qualquer modo, consola-me saber que vê melhor quem usa há anos as mesmas lentes do que um daqueles cegos dos piores, aqueles que não querem ver.

José Ricardo Costa

José Borges disse...

Bom, eu estive pelo Hotel Altis, será que isso já faz de mim um membro do comité central socialista?

José Ricardo Costa disse...

Ó José, anda a brincar com a saúde. Com a falta de calor humano que por lá havia ainda podia arranjar uma constipação.

Agora a sério, espero bem que não tenha sido infectado pela gárgula da 5 de Outubro. É que pessoas como o José fazem falta àquele partido.

Pronto, está perdoado. Todos nós temos as nossas fraquezas...

Abraço e desejos de que, dentro de alguns anos, possamos estar ambos no mesmo lado da barricada.

JR