03 setembro, 2009

7 DE OUTUBRO

As aulas, não tarda muito, irão recomeçar. No meu tempo começavam só a 7 de Outubro. Aliás, por diversas vezes o meu mês de férias era Setembro. Íamos para a praia no dia 1 e vínhamos a 30.
Os garotos de hoje consideram-se vítimas de uma injustiça, indo tão cedo para a escola. Não concordo. Hoje, é verdade, começam as aulas muito mais cedo. Mas também saem da escola a escrever muito melhor do que nós, a ler muito melhor do que nós, a contar muito melhor do que nós e a pensar muito melhor do que nós. Meu Deus, a inveja que eu tenho deles por recomeçarem a escola tão cedo.

10 comentários:

Margarida Graça disse...

Bem!... Depois de ler as suas mais recentes reflexões... só posso rir... ou não era para rir!...

José Ricardo Costa disse...

Margarida, rir? Eu pensava que era para chorar.

JR

marteodora disse...

Belo post, sim senhor.
Eh,eh,eh...

Snhi,snif.

Belos tempos da praia em Setembro; era mesmo todo o mês (as casas eram bem mais baratas. Era praia até fartar. Bolas...que saudades mesmo).

Aliás, o post era sobre isto, ou não?

Margarida Graça disse...

Pois!... Já vi que não posso armar-me em forte, como de costume...

Mas para enfrentar este novo quadro escolaR... se começo a chorar, não paro...


Melhor será mesmo rir... e confiar que a inteligentsia vai vingar.

José Ricardo Costa disse...

Cara martedora, parabéns pela tua perspicácia...

JR

Anónimo disse...

mDeixo o espanto.
Saí da crónica do JT e naveguei até ao site referenciado.
Eis que encontro o contrário...
Bom, o meu filho mais velho alerta-me para o facto de se tratar de um Professor de Filosofia...
Deve ser um exercício abstracto de raciocínio enviesado!!!
Setembro tb era o mês de férias mais saboroso ainda hoje tenho a sensação de roubar dias ao tempo cronometrado quando escapo em Setembro, além do mais as terras, vilas têm vida própria neste mês.
Agora o "ler melhor, escrever melhor, pensar melhor ???
A instrução não é apenas um belo passeio no parque como nos têm querido convencer. O mérito nasce do esforço, radica na consciência da ignorância individual e alimenta-se da Civilização (enquanto corpo imaterial de conhecimento diacrónico). O tal brio e orgulho, de que fala na outra crónica, definham perante o pretenso brilho da simples contagem de bens adquiridos e em aquisição .
Fico por aqui...
Sem saber se rir ou chorar ou talvez exercitar o cinismo como altternativa ao estado da arte...

José Ricardo Costa disse...

Caro anónimo,

tem toda a razão: é um exercício abstracto de raciocínio enviesado. ;)

JR

addiragram disse...

Só me resta acrescentar ( e não acrescento nada...) que são mesmo estas três semanas que fazem toda a diferença! Como não se lembraram mais cedo?

Miguel e Rita Clara disse...

O Anonimato não me assenta nada bem.
Esta coisa ás vezes desconfigura...
Rita Tormenta Clara

José Ricardo Costa disse...

Cara Rita, agora já poderei exprimir-me mais convenientemente. Obviamente que há uma contradição entre o que leu no jornal e o que leu aqui. No jornal estava a falar a sério. Aqui, estava obviamente a enviesar...

Cumprimentos,

JR