27 agosto, 2009

O JARDIM



Eu olho para estas rosas de Fantin-Latour e, apesar da sua beleza intrínseca e autónoma, sinto que falta aqui qualquer coisa. Olhando para a pintura seguinte, percebo finalmente o que estava a aqui a faltar: um jardim. Flores sem uma mulher por perto são como um jardim sem flores.


Madame Lerolle- 1882

2 comentários:

José Borges disse...

Eu fui ver a exposição do Henri Fatin-Latour à Gulbenkian e não me satisfez, exceptuando uma natureza morta com pêssegos e o quadro do grupo de artistas, onde aparece o Rimbaud entre outros (tipo Grupo do Leão do Columbano).

José Ricardo Costa disse...

Eu fui ver e gostei muito, mas mesmo muito, dos retratos, embora não especialmente deste que aqui surge. Engraçado, também me lembrei de Columbano e especialmente do quadro que refere, que tive o prazer de ver, há uns dois ou três anos, no Museu do Chiado.

JR