27 agosto, 2009

GUERRA E PAZ - LI


"Durante todo o serão, Nikolai não largou de olho uma loira de olhos azuis, rechonchuda e bonitinha, mulher de um dos funcionários provinciais. Com a convicção ingénua dos jovens arrebatados pelo divertimento de que as mulheres alheias tinham sido criadas para eles, Rostov não largava a senhora e tratava o marido dela de forma amigável, com o seu quê de conspiradora, como se, embora não tivessem falado nisso, ambos soubessem como seria linda a intimidade deles, isto é, de Nikolai com a mulher daquele marido. O marido, no entanto, parecia não compartilhar dessa convicção e tratava Rostov com particular soturnidade. Porém, a ingenuidade bondosa de Nikolai era tão infinita que, por vezes, o marido não resistia à boa disposição do oficial. Para o fim do serão, contudo, à medida que a cara da mulher se tornava mais corada e animada, a cara do marido ia ficando mais triste e pálida, como se a carga de animação fosse uma para os dois e, à medida que aumentava na mulher, tivesse de diminuir no marido".

a) Há os casais em que a carga de animação é grande nos dois pelos mesmos motivos.
b) Há os casais em que a carga de animação é pequena nos dois pelos mesmos motivos.
c) Há os casais em que a carga de animação é grande nos dois por motivos diferentes.
d) Há os casais em que a carga de animação é pequena nos dois por motivos diferentes.
e) Há os casais em que a carga de animação é grande num e pequena no outro.
f) Há, finalmente, os casais, como este que aqui surge, em que a carga de animação de um aumenta à custa da diminuição da carga de animação do outro.

As alíenas e) e f) podem-se confundir. Mas são muito diferentes. Completamente diferentes. A última alínea é, certamente, a pior de todas elas.

Sem comentários: